sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Escola profissionalizante de Paracuru funcionará em 2012


Diário Oficial do Estado do Ceará de 08.11.2011
A Secretaria de Educação do Ceará e a Jade Indústria, Comércio e Construção Ltda. firmaram na primeira semana deste novembro o sexto termo aditivo ao contrato assinado em fins de 2009 para construção de unidade de ensino profissionalizante no município de Paracuru, já oficialmente denominada Escola Estadual de Educação Profissional Professora Abigail Sampaio. O percentual de correção do contrato foi de 15,61%, correspondente a R$ 833.744,64.

Foi em 28 de fevereiro de 2010, portanto, há 21 meses, que o governador Cid Gomes assinou nesta cidade a ordem de serviço de início das obras do estabelecimento educacional, na Avenida João Lopes Meireles. A previsão inicial era de conclusão da obra em dezembro daquele ano, mas vai passar do próximo dezembro deste 2011.

Nos últimos meses os serviços da escola estão restritos aos acabamentos internos, com número reduzido de trabalhadores, dando a impressão de que suas atividades estariam praticamente paradas. Com a fixação deste reajuste contratual, os trabalhos de finalização deverão retormar ao ritmo do começo, sendo possível presumir que o funcionamento da EEEP-Paracuru poderá acontecer no segundo semestre de 2012.

No vídeo abaixo se enfoca a posição atual da nova escola estadual de Paracuru, ressaltando as características de imponência da edificação; e acima está o fac-símile da página 3 do Diário Oficial de 8 do corrente mês, que publicou o aditivo contratual pertinente à finalização da obra.

Quem foi a beletrista Abigail Sampaio

O resumo biográfico seguinte, --compilado de publicações literárias e transcrito ipsis litteris--, embasou a justificativa do projeto de lei 205, de 24.11.2010, apresentado na Assembléia Legislativa do Estado do Ceará pelo deputado José Albuquerque, denominando de Abigail Sampaio a escola profissional de Paracuru:

"Aos nove dias do mês de dezembro do ano de 1.896, nascia na ainda vila de Paracuru (CE), uma pessoa que pelos seus feitos desde cedo disse a que veio nesta terra. Abigail Sampaio, carinhosamente chamada por Dona Abigail, filha de Josué Assis Sampaio e Luiza Vieira Sampaio, foi protagonista de uma história do bem, voltada para servir ao ser humano. Dona Abigail teve como característica em sua vida a excelência na relação com as pessoas ou, mesmo, nos serviços prestados pelas instituições à qual exerceu alguma função. 

"Viveu toda a sua infância e adolescência em Paracuru, sempre com demonstração de apreço e dedicação aos estudos. Após os anos em Paracuru, foi residir na capital alencarina. Já em Fortaleza, D. Abigail concluiu o curso normal, fato esse que a credenciava para exercer a profissão de Professora. Desde a sua juventude, D. Abigail já dava provas de que tinha enorme vocação literária, através de seus escritos poéticos e versos por ela escritos. Escrevia e publicava suas obras na revista “A Jangada”, publicação periódica da “Ala Feminina de Juvenal Galeno”. Imortalizou suas poesias em dois livros: “Átomos e Centelhas” (com a colaboração de sua irmã, D. Maria Sampaio) e “Luar da Pátria”. Na máquina de impressão deixou “ceroulas de Cristal” deixando, ainda, escrito a obra “Impressão de Viagem”.

"O seu erudito conhecimento a levou a fazer parte da Associação de Intercâmbio Cultural, associação esta formada pela intelectualidade de vários países latinos. Durante esse período em que fazia parte de uma classe de intelectuais, conheceu, por correspondência, um jovem argentino por quem o seu coração palpitava. A família e D. Abigail foram residir na linda cidade do Rio de Janeiro, no estado fluminense. Durante o período morando na cidade “maravilhosa”, D. Abigail conheceu pessoalmente o jovem portenho com que se correspondia já algum tempo, daí para um namoro era só questão de tempo. Seus pais, ao tomarem conhecimento do relacionamento da filha, proibiram a continuação do romance entre os dois jovens. Tal proibição fez com que D. Abigail retornasse à sua terra natal, a graciosa Paracuru, e continuasse a escrever seus versos poéticos e a lecionar em Escola Publica.

"Ao aposentar-se, D. Abigail passou a transmitir os seus conhecimentos em sua própria residência. Sua casa era a mais verdadeira prova do amor que nutria pelo conhecimento. No local, D. Abigail montou uma biblioteca que serviria como fonte do saber para os moradores de Guaribas, localidade onde residia.

"Mesmo tendo retornado a sua querida terra, D. Abigail não deixou de se corresponder com vários e ilustres escritores e intelectuais latinos, dentre estes destacam-se  a escritora colobiana Emma Vargas Florez de Arguelle e a famosa personalidade argentina de Evita Perón.

"Abigail Sampaio era considerada, pela critica, uma poetisa de fino lavor, tendo recebido, inclusive, elogios de poeta do calibre de um Antônio Sales."
^^~~~^~~^^^~

Relacionadas

Mulheres de Letras no Ceará (1880-1925)
Dos escritos à cena pública
Valérie Ketterer, Doutora em História no IHEAL (Instituto dos Altos Estudos da América Latina), Paris III.

O romance Fantástico de Emília Freitas (Aracati)
-UFMG-2004
Constância Lima Duarte

Resgate das carpideiras
Livro ideado nas férias de amigas que se transforma  em filme

A cultura cearense
Raimundo Girão, 1947

Falando de trovas
  

2 comentários:

Carla Castro disse...

Gostaria de saber o ano em que a escritora Abgail Sampaio faleceu.
carladecastro@terra.com.br

Carla Castro disse...

Gostaria de saber o ano em que a escritora Abgail Sampaio faleceu.
carladecastro@terra.com.br